Subir e descer escadas: Exercício bom e barato

Driblar o sedentarismo não é tarefa das mais fáceis. Os recursos e a tecnologia presentes na vida moderna nos empurra incessantemente para a zona de conforto.

Passamos grande parte do dia sentados, em nossos carros, no trânsito, ou no trabalho. Se estamos em casa, controle remoto, celular e computador são os aparatos tecnológicos mais utilizados que simplificam nossa vida, os quais, podemos utilizar confortavelmente, sentados. Para nos locomovermos de um andar a outro em um mesmo ambiente, utilizamos escadas rolantes ou elevadores.

Para quaisquer percursos, sejam eles os mais curtos possíveis, como ir a uma padaria, invariavelmente, tiramos o carro da garagem, pois, acreditamos que seja melhor do que caminhar três ou quatro quadras.

A tecnologia, sem dúvida simplifica, mas, também nos acomoda. E isso acontece com tal intensidade que desaprendemos a caminhar, a subir e descer escadas. No filme Wall.E, da Disney e Pixar, o diretor retrata um futuro não muito distante, em que as pessoas não utilizam mais seus membros inferiores, pois permanecem o tempo todo sentadas e utilizam todo os recursos tecnológicos para as tarefas mais básicas, como alimentar-se, vestir-se, locomover-se.

Pensando em uma maneira de estimular as pessoas a se movimentarem, Dr. Fabio Ravaglia, presidente da ONG Instituto Ortopedia & Saúde, desenvolveu a campanha Desafio Degraus, que visa estimular o indivíduo a incorporar o uso das escadas para locomoção em seu dia-a-dia. O próprio Dr. Fabio Ravaglia se utiliza das escadas para complementar seu condicionamento físico e garante que os resultados são excelentes. “Ao contrário da academia, na subida e descida de degraus o indivíduo usa o próprio peso corporal, o que promove a queima calórica e o fortalecimento da musculatura de pernas e quadris. Subir escadas também fortalece os braços. O próprio uso do corrimão pode ajudar no desempenho do movimento” - comenta.

Ao utilizar as escadas o gasto de energia chega a ser sete vezes maior do que utilizar um elevador. Se ficar parado, sentado, você deixa de gastar de oito a nove vezes mais energia se comparado à ação de subir ou descer escadas. É uma atividade que alcança pontuações altas relativas à queima de calorias em relação às outras atividades físicas, como trote ou natação.

“Recomendo ir aos poucos e não forçar demais. Para quem não está acostumado pode sentir-se cansado já nos primeiros degraus. Aumente gradativamente a quantidade de degraus. Comece subindo um ou dois andares apenas, e utilize o elevador para chegar ao andar desejado” - diz Dr. Fabio Ravaglia.

Subir três lances de escada equivale a uma caminhada moderada de 10 minutos. Subir entre 10 e 20 degraus já resulta em benefícios para todo o sistema cardiovascular. Para quem quer reduzir medidas e não tem tempo, ou disciplina para utilizar a academia, incorporar o uso das escadas no seu trajeto para o trabalho, ou na movimentação de um departamento para outro, ou mesmo, nas ruas, pode ser uma opção bastante interessante.

É por isto que Dr. Fabio Ravaglia deu o nome deste projeto de Desafio Degraus. Ele sabe que cada degrau a mais é um desafio a ser vencido e que isto significa uma conquista quando você passa a incorporar um hábito saudável no seu cotidiano. Porém para subir e descer degraus, como em toda e qualquer atividade física é preciso passar por uma avaliação médica. Para pessoas com lesões degenerativas nos joelhos, quadris, tornozelos, esta atividade não é indicada.

O Projeto Desafio Degraus se subdivide em dois momentos, sendo um a Caminhada com Degraus. Trata-se da introdução de uma atividade física simples, acessível e barata no dia-a-dia de todo o cidadão. Este projeto é realizado em espaços públicos e ao ar livre com degraus, após realização de avaliação física e com acompanhamento de monitores, com o objetivo de reverter o processo de sedentarismo.

A segunda ação do projeto está relacionada à competição. É a Maratona Degraus, destinada à atletas profissionais ou iniciantes com bom condicionamento físico, para o que chamamos de corrida vertical, cujas provas devem ser realizadas em edifícios altos, com significativos número de degraus. Segundo estudos da Universidade de Milão, o gasto calórico na subida em inclinações superiores a 45 graus, chega a ser dez vezes maior do que uma corrida em terreno plano. Já existem profissionais especializados nesta modalidade, que disputam provas nos maiores arranha-céus do mundo, fazendo 100 lances de escada em apenas alguns minutos.

Ambas as modalidades do Desafio Degraus – Caminhada com Degraus e Maratona Degraus – fazem parte do Projeto Cidadania, idealizado pelo Dr. Fabio Ravaglia, cirurgião ortopedista e traumatologista.

A ONG Instituto Ortopedia & Saúde disponibiliza seu know how para este formato de atividade que inclui palestra, avaliação física e monitoria de profissionais, às entidades educacionais, recreativas, de classe, esportivas, empresas, interessadas em implementar uma ação diferenciada em seu cronograma, visando a prática de atividades físicas que promovam a saúde e o bem estar da população.

______

Dr. Fabio Ravaglia é cirurgião ortopedista e traumatologista, CRM: 54294 – RQE: 11.9090/8 - presidente do Instituto Ortopedia & Saúde, idealizador do Projeto Cidadania - Caminhadas com Segurança, Desafio Degraus, Caminhada Nórdica, que tem o objetivo de levar informação sobre saúde e promover ações para hábitos saudáveis e qualidade de vida junto à população.

Instituto Ortopedia & Saúde

Rua Itapeva, 490 - 10o. andar - São Paulo, SP (Próximo da Av. Paulista e do Metrô Trianon-Masp)

Telefones:  (11) 3289 8000  |  (11) 3373 8899  |  faleconosco@ortopediaesaude.org.br

Acompanhe-nos pelas redes sociais

  • TV Saúde no Youtube

Curadoria:  Rodrigo N. Ferraz  |  rodrigo@upbeatconsulting.com.br  |  55 11 5199 2919